quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Amigo secreto

Estamos em dezembro.
Foi bem mais rápido do que você esperava, não foi?
O último mês do ano chega repleto de eventos e compromissos que geram boas doses de preocupação e angústia. Onde passar o Ano Novo? O Natal vai ser na casa da mãe ou da sogra? Como evitar que o tio exagere na caipirinha e vomite a ceia no sofá como no ano passado?
São dúvidas pertinentes e comuns para boa parte das famílias brasileiras, que optam pela comemoração convencional de fim de ano. Papai Noel, nozes, romã, tudo isso.
Mas, um capítulo das festividades sempre me causou desconforto especial.
O amigo secreto da empresa. Todo ano o mesmo enredo. Eu achava que ninguém ia lembrar.
Até que um desalmado interrompe o trabalho e diz em voz alta:
- E aí? Não vai ter amigo secreto? Que povo desanimado!!!
Pronto. Lá vamos nós mais uma vez para uma sessão explícita e conjunta de constrangimento.
Vai tentar não participar? Será mais pressionado que o Dunga depois da eliminação do Brasil na Copa. Do que a Dilma na divisão de cargos do próximo governo. Vão passar o ano inteiro de cara virada pra você:
-Rafael se acha, né? Sabia que não participou do amigo secreto?
- Pois é. Deve estar sabendo que vai ser demitido ano que vem e se rebelou contra a empresa.
Tenha certeza. É mais fácil aderir.
O primeiro passo d tortura é o sorteio do amigo secreto. Geralmente uma fraude. Sobram ou faltam participantes. Tem gente que tira o papel, não gosta do resultado e devolve pro pote. Tem gente que pega dois. Gente que guarda pro parceiro que está no café.
Eu nunca dei sorte. Sempre tirei ou fui escolhido por colegas distantes.
Sem conseguir sequer ligar o nome a pessoa tinha que sair pedindo referências:
- O Robertinho do almoxarifado gosta de rock ou axé?
- Paulo, do estoque, usa sempre essa camiseta estilo Fiuk, com gola em V?
E a entrega dos presentes então? Existe dia mais constrangedor que esse? Todo mundo chegando pra trabalhar com pacotes iguais da Laselva?
- Bom, meu amigo secreto é uma pessoa meio calada. Não o conheço muito bem. Mas, sei que é gente boa. Espero conviver mais com ele ano que vem. É o Joselitoooo...eeee....uhuhuuu.
E a cena se repete umas 50 vezes. Até chegar em outro momento padrão do amigo secreto:
- A Janete não pode vir, mas pediu pra entregar o presente dela pro Edmilson. Que também não veio, mas pediu pra deixar esse pacote pra Janete...Cadê? Ih...faltou hoje.
Ao longo de tantos anos no mercado de trabalho já voltei pra casa com cada mico: camiseta que não serve, livro que ficou na gaveta.
Por isso, em 2010 tomei uma decisão radical:
Vou pedir um vale-CD.