quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Nasce uma estrela

Que atire a primeira pedra quem nunca quis ser uma estrela da música, o líder excêntrico de uma banda de rock n´roll. Quem nunca cantou e dançou sozinho ao som de um CD qualquer. Quem nunca se imaginou quebrando uma guitarra alucinado com o fim de um grande show em um estádio lotado por mulheres seminuas que se contentariam com uma toalha molhada pelo seu suor. E minutos depois se deu conta que vai tomar uma bronca da mãe se continuar com os pés encardidos em cima daquele lençol branco dos Trapalhões que cobre sua cama.
A vida é assim, cheia de contrastes. Mas, para quem sonha com a fama, faço uma recomendação. Sigam sonhando. Uma hora o sucesso bate na sua porta.
De maneira muito modesta gostaria de informar que subi de patamar.
Estou agora entre os maiores e melhores do showbizz.
Minha estréia ocorreu faz uns 15 dias. Estava na platéia de um show dos Titãs no Citibank Hall, antigo Palace. Mal sabia eu que seria a última vez que estaria do lado de vocês, espectadores.
Sábado à noite, a apresentação estava rolando como programado.
Quando o show se encaminhava para o fim, parte do público que estava sentado em cadeiras se levantou e foi para frente do palco. Eu entre eles.
A banda começa a tocar um sucesso chamado Televisão. É aquela música que diz no refrão: “Ô Cride, fala pra mãe”. Tudo muito bom, mas algo estava diferente. Eu não sabia como nem porque, mas era minha hora de brilhar. Pois bem.
Vejo o tênis laranja de um dos vocalistas da banda caminhar em minha direção. Vejo o dedo dele apontado pra mim. Vejo o microfone na minha boca.Vejo todos me olhando.
Foram poucos segundos, mas deu tempo de pensar:
-Agora é a virada. Se me sair bem, nunca mais vou trabalhar das 8hs às 18hs, de terno e gravata. Vou virar popstar. Dar entrevistas, quebrar quarto de hotel, arremessar a tevê pela janela, dar escândalo no avião, agredir fãs, etc.
Enchi o pulmão e cantei sozinho a seguinte frase:
- E agora eu vivo dentro dessa jaula junto dos animais!!!!!!!
Foi incrível ouvir minha própria voz explodindo nas caixas de som, apoiada por bateria, guitarras e baixo de uma banda de verdade, dentro de uma casa de shows.
Eu nem acreditava naquilo. Por algum tempo fiquei me perguntando se tinha acontecido mesmo. Será que sonhei?
A surpresa foi rapidamente embora. Afinal, um artista como eu não pode se deslumbrar tão facilmente assim. Dali em diante teria que me acostumar com o assédio. Preparado para encarar esse desafio tentei ir ao camarim falar com meus novos colegas de trabalho, os Titãs. Queria dar o meu toque em algumas coisas que, enquanto artista, penso que poderiam ser melhoradas.
Não quiseram me receber. Entendo. O novo sempre assusta. Aguardo o contato para receber agenda de shows, apresentações na tevê. Preciso me programar.
Opa. Esperem um pouquinho, por favor. Estão me chamando.
Desculpem, vou ter que parar o texto por aqui.
Tenho que descer de cima da cama. Meus pés encardidos estão sujando o lençol.
A gente se vê por aí. Foi um prazer receber vocês mais uma vez. Valeu São Paulo!

4 comentários:

  1. kkkkkkkkkkk
    Vc pode me dar um autógrafo !
    Por favor!!!
    Sou seu fã desde quando vc ainda desconhecido do grande público.
    Muito bom, Rafa !!!
    Gostei.
    Valeu,meninasso!
    Abs.

    ResponderExcluir
  2. Oi Rafa,desculpe pelo anônimo,pois não estava conseguindo postar o comentário com outro perfil.
    Será por quê!!!
    Ah! Claro,porque eu ainda não alcancei o mesmo status que vc.Entendi!!
    Quem sabe ,um dia!
    kakakakakaka !!
    Dimas.

    ResponderExcluir
  3. hahahahahaha.. nem consigo imaginar direito essa cena.. o Rafa todo certinho e quieto que conheço.. não pode ser!!
    Mas adorei a ideia do popstar.. ainda mais com Titãs hein? Nada mal para sua estreia!
    Parabéns!! Qual será o seu nome artístico??
    Beijão!!

    ResponderExcluir
  4. Oi,Rafael,

    Só li agora esse texto. Cômico e divertido. Mas eu te entendo porque tenho essas sensações todos os dias, principalmente quando estou na ART ROCK (rsrs).

    ResponderExcluir