quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Uns diferentes dos outros

Uma banana.
Foi o que vereadores paulistanos deram para a Lei Cidade Limpa. Pior.
Para todos os bobos que gastaram dinheiro para reduzir anúncios, correram para adaptar fachadas, arrancar banner.
A Câmara Municipal aprovou ontem um projeto que libera a propaganda política em São Paulo durante o período eleitoral.
Ou seja, eles poderão pregar faixas, pintar muros, colar cartazes.
Tudo o que você não pode.
Nada mais primitivo e oportunista.
Os vereadores de São Paulo mostram que aprenderam bem a cartilha rezada em Brasília resumida com perfeição em uma frase dita por Lula quando surgiram as primeiras denúncias contra José Sarney:
- Sarney não pode ser tratado como um pessoa comum – bradou o presidente.
Os vereadores paulistanos também. São melhores que nós. Podem mais que nós.
Mostraram isso ontem.
A Lei Cidade Limpa foi um avanço em São Paulo, mesmo em nome dela tendo ocorrido excessos. O prefeito Kassab, mentor do aplaudido projeto, se rendeu aos apelos dos vereadores e defendeu a iniciativa deles em ignorar a cidade.
Disse que uma lei municipal não pode sobrepor uma lei federal que disciplina a propaganda política.
Mesmo que seja assim na frieza das leis, os vereadores perderam mais uma grande chance.
De dar um exemplo de respeito pela cidade e abrir mão de emporcalhar São Paulo.
Resta agora ao cidadão que gastou dinheiro para reduzir anúncios, correu para adaptar fachadas e arrancar o banner guardar bem a carinha dos candidatos.
Não se preocupe. Elas estarão espalhadas por aí.
Dê o troco.
Eles não respeitam você. Eles não respeitam São Paulo. E não merecem seu voto.

Um comentário:

  1. Aí eu te pergunto: vale a pena votar em alguém, ainda que tenha esperança e confiança num determinado parlamentar?

    ResponderExcluir